UEMASUL participa do I Dia de Campo Balde Cheio em Cidelândia

Foto: SEBRAE.

No dia 19 de abril, a Embrapa e o Sebrae/MA de Imperatriz, realizaram o I Dia de Campo Balde Cheio, no município de Cidelândia – MA. A chácara Santa Maria, foi o local escolhido para a ação, envolvendo os municípios da região Tocantina e Pré-amazônica.

Cerca de 50 estudantes do 5º, 7° e 9° períodos, dos cursos de Medicina Veterinária e Engenharia Agronômica da UEMASUL participaram da ação, acompanhados de duas professoras.

A professora da disciplina de Bonivocultura de Leite, Kelly Cavalcanti Conor Silva ressalta a importância do evento para os acadêmicos e para a região, que é considerada a maior bacia leiteira do Maranhão. “Eventos assim contribuem bastante para o conhecimento dos alunos dentro da questão da produção leiteira. Eles adquirem o conhecimento, de que não importa o tamanho da área, você consegue produzir bem, se realmente trabalhar de forma correta e coerente.  Tivemos muitas informações sobre produção leiteira, suplementação, fertilização do solo e de pasto. Foi muito relevante para os alunos, com certeza”.

A realização do Dia de Campo é um grande elo de comunicação entre produtores rurais, técnicos agrícolas e pesquisadores, difundindo novidades no campo tecnológico, mostrando alternativas mais sustentáveis e fortalecendo a vida no campo. É também uma troca de conhecimentos e de experiências.

A acadêmica Patrícia Araújo Santos, do 7º período do curso de Medicina Veterinária avalia o evento como muito proveitoso e dinâmico. “Quando a gente chegou lá ficou comprovado que tudo o que é visto em sala de aula é verídico. É muito importante esse contato entre produtores e alunos, porque você tem uma noção do que é a realidade.  Muitas pessoas acham que a produção de leite traz prejuízo. Quando você participa de um evento desses, vê que a produção está dando certo. É só colocar as técnicas necessárias em prática e se tem um bom rendimento na produção”.

A metodologia Balde Cheio criada pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), visa promover o desenvolvimento sustentável da pecuária leiteira em todo o país. No Maranhão, o Balde Cheio chegou em 2008. A metodologia inovadora é desenvolvida a partir de uma propriedade de base familiar, que seja um exemplo de desenvolvimento sustentável da atividade leiteira. O local escolhido funciona como uma sala de aula prática, onde pesquisadores, extensionistas e pequenos e médios pecuaristas reciclam seus conhecimentos.

Análise de leite

O curso de Medicina Veterinária da UEMASUL promove um projeto com o intuito de analisar e ajudar na melhoria da qualidade do leite cru, queijo e manteiga produzidos e comercializados em Imperatriz e nas cidades vizinhas. O projeto realiza testes físico-químicos para conferir a acidez do leite, presença de agentes externos, quantidade de gordura do leite, entre outras análises. A partir dessas análises, os discentes e docentes poderão traçar um diagnóstico da qualidade dos produtos lácteos da região Tocantina e inserir orientações técnicas, como as Boas Práticas e Fabricação (BPF), e cuidados das Análises de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), nas propriedades.

UEMASUL campus Açailândia realiza II Encontro de Letras

A partir das 14 horas de hoje (18) e à noite, tem continuidade o II Encontro de Letras, com o Tema – Letras: Diálogos e Diversidade, promovido pelo curso de Letras, Língua portuguesa e Literaturas de Língua portuguesa, campus Açailândia. O principal objetivo do evento é o de compreender a importância do Curso de Letras na dinâmica contextual das línguas, como possibilidade de quebra de paradigmas e conflitos interculturais nos processos comunicativos.

Na noite de abertura (17), os estudantes acompanharam a palestra: Lusofonia: diálogos, identidade e diversidade cultural, proferida pela professora Sônia Maria Nogueira, doutora e mestra em língua portuguesa, da Universidade Estadual da região Tocantina do Maranhão (UEMASUL). O momento cultural teve as participações da acadêmica Daniela Amaral e acadêmico Marlon Brendon que interpretaram o texto Transa Gramatical.

A professora Algenôra Cantanhêde do Vale Filha Duarte, diretora do Curso de Letras, ressaltou a importância do evento para o fortalecimento do curso. “A importância é muito grande para os estudantes. Nosso objetivo é o de aprimorar o desenvolvimento acadêmico fomentando uma maior consciência em relação à diversidade cultural, que está inserida na língua, na literatura e nos processos comunicativos de modo geral, servindo para quebrar barreiras e melhorando as interações e vivências sociais”.

UEMASUL sedia projeto Robótica na Estrada

Criado para atender crianças dos mais diversos municípios do Maranhão, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão sedia nesta quinta-feira (19), às 9h, o projeto Robótica na Estrada, do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema). O projeto consiste em levar conhecimento para crianças do ensino fundamental, por meio da montagem de sistemas constituídos por robôs.  O Iema já atendeu mais de 1000 crianças de vários municípios e agora é a vez dos estudantes de Imperatriz.

O coordenador de robótica da rede Iema, Fábio Aurélio Costa, explica que o projeto surgiu a partir do evento “Luminar da Robótica”, que passou por 18 municípios aos sábados, levando um laboratório de robótica a alunos do ensino fundamental.  Ele acrescenta que “o projeto Robótica na Estrada leva o que é praticado no Iema para municípios onde a ciência tem dificuldade em chegar. “Para isso acontecer primeiro escolhemos municípios com baixo IDH e posteriormente inserimos municípios próximos às unidades do Iema. Em cada cidade que a gente chega nosso público são alunos de escola pública, que se encantam com a robótica que é praticada no Iema”, contou o coordenador.

Para o reitor do Iema, Jhonathan Almada, a robótica é uma estratégia que alavanca a educação no Maranhão e tem alcançado um público expressivo em escolas municipais. “O projeto Robótica na Estrada foi uma iniciativa fruto das conquistas do Iema no âmbito da robótica educacional, e que tem por objetivo democratizar esses conhecimentos juntos aos estudantes das redes municipais de ensino”, destaca.

A professora Maria Queiroz, ressalta a importância desta parceria entre UEMASUL e Iema. “O intuito das instituições é valorizar e desenvolver projetos relacionados à educação científica, tecnológica e inovação, visando o desenvolvimento social, pessoal e profissional dos estudantes. Então, a UEMASUL estará sediando esta primeira etapa do projeto Robótica na Estrada”, finaliza.

UEMASUL promove I Seminário de Botânica da Região Tocantina

Em comemoração ao 17 de abril, Dia Nacional da Botânica, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão promoveu na manhã desta terça-feira (17), a abertura do I Seminário de Botânica da Região Tocantina, com a palestra “Briófitas Bipolares e a Antártica”, ministrada pela professora Juçara Bordin, da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS).

O seminário busca mostrar a diversidade e discutir a utilização dos recursos botânicos. Para a estudante do terceiro período do curso de Biologia, Samantha Almeida, o seminário é uma oportunidade que os estudantes têm para aperfeiçoar o conhecimento em relação às diversas espécies de plantas da região. “É o momento de discutir sobre a preservação ambiental, além de conhecer e aprender a identificar as espécies de plantas encontradas na nossa região”, destaca.

A palestrante Juçara Bordin ressalta a importância da temática do seminário, para os estudantes e comunidade. “É necessário refletirmos um pouco e começarmos a valorizar a botânica e a nossa vegetação, pois precisamos das plantas para vivermos.  O estudo da botânica nos permite conhecer melhor a natureza das plantas, além de aprender a preservá-las”, afirma.

A professora e coordenadora do seminário, Iane Rego explica a proposta do evento. “Os estudantes vão aprender a coletar e identificar as espécies de plantas encontradas na nossa região, além das discussões envolvendo pesquisas na área da botânica. Os alunos vão conhecer também  o espaço do herbário que abrigará esse material, facilitando o desenvolvimento de pesquisas científicas na instituição”, finaliza.

O seminário segue até amanha (18), com palestras, minicursos e apresentação de trabalhos. O encerramento acontece às 20 horas.

 

UEMASUL sedia capacitação da Rede SICONV

Começou ontem (16) e vai até o dia 20 deste mês, o treinamento da Rede SICONV, Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse. O treinamento é feito em parceria dos Governos Federal e do Estado do Maranhão e tem o objetivo de fazer com que o programa seja conhecido por todos, melhorando a apresentação dos projetos para captação de recursos. Participam gestores e técnicos da prefeitura municipal e sociedade civil organizada.

II Encontro de Letras – Campus Açailândia

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, realiza no Campus Açailândia o II Encontro de Letras com o Tema – Letras: Diálogos e Diversidade, entre os dias 17 e 18 de abril.

 

 

 

APRESENTAÇÃO

A UEMASUL, ao realizar este evento tem como ponto primordial fornecer aos acadêmicos do Curso de Letras parâmetros necessários para reflexão quanto à importância do Letrólogo no mundo globalizado, onde as diferenças de qualquer natureza perpassam pelo uso das diferentes linguagens e códigos no processo comunicativo.

 

 

OBJETIVO GERAL

Compreender a importância do Curso de Letras na dinâmica contextual das línguas, como possibilidade de quebra de paradigmas e conflitos interculturais nos processos comunicativos.

 

                                     ORGANIZAÇÃO

 

Prof.ª Algenôra Cantanhêde do Vale Filha Duarte  – Diretora do Curso de Letras

Prof.ª Adriana Alves Silva Lima

Prof.ª Cácia Mônica Mesquita de Medeiros

Profº Christiano Roberto Lima de Aguiar

Prof.ª Claudianny Maria Galvão

Prof.  Erisvanio Silva Martins

Prof.ª Jucilvânya Furtado da Silva Melo

Prof.ª Maria Alice de Jesus Pereira dos Santos

Prof. Wanderson de Freitas dos Santos

 

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

 

17/04

19h – Abertura

19h30 – Momento cultural

20h30 – Palestra – Lusofonia: diálogos, identidade e diversidade cultural 

Palestrante – Prof.ª Dra. Sonia Maria Nogueira

 

 18/04

 

14h – OFICINA 01 – Ensino de LIBRAS: Mãos que falam, um novo jeito de comunicação

Ministrantes: Prof.ª Mestranda Claudianny Maria Galvão e  Prof.ª Esp. Silvany Alves de Sousa

14h – OFICINA 02 – Letramento Digital

Ministrante: Prof. Mestrando Joás Moraes dos Santos

14h – OFICINA 03 – Literatura com e sem palavras

Ministrante: Prof.ª Esp. Maria Alice de Jesus Pereira dos Santos

19h – OFICINA 04 – Ensino de LIBRAS: Mãos que falam, um novo jeito de comunicação

Ministrante: Prof.ª Mestranda Claudianny Maria Galvão e Prof.ª Esp. Silvany Alves de Sousa

19h – OFICINA 05 – Letramento Digital

Ministrante: Prof. Mestrando Joás Moraes dos Santos

19h – OFICINA 03 – Diálogos Possíveis: semântica e sintaxe em tirinhas

Ministrante: Prof.ª Dra. Sonia Maria Nogueira

 

UEMASUL aumenta para 120 o número de bolsas para iniciação científica

Durante o seminário prévio de Iniciação Científica da UEMASUL, realizado no último dia 10, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), com o apoio da Fundação de Amparo a Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), anunciou que aumentará para 120, o número de bolsas de iniciação científica da universidade em 2018.

O anúncio das novas bolsas foi feito no pelo diretor presidente da FAPEMA, o Dr. Alex Oliveira de Souza, durante a apresentação do plano de trabalho da FAPEMA em 2018. Agora a fundação aumentará a oferta de 40, para 60 bolsas. A UEMASUL também vai aumentar o número de bolsas financiadas pela própria universidade, de 40 para 60. Somando 120 vagas para os programas de incentivo à pesquisa científica.

A Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, professora Alinne da Silva, fala sobre a importância do aumento de bolsas e do incentivo aos alunos que desejam ingressar nas atividades acadêmicas de pesquisa. “As bolsas são uma forma de incentivar os professores e pesquisadores a inserir os alunos em suas atividades. Com essa iniciativa, pretendemos melhorar a qualidade de recursos humanos para Região Tocantina. Os alunos têm a oportunidade de acompanhar o método científico de perto, e gerar experiências do mundo acadêmico,” disse a professora.

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) tem por objetivo desenvolver as atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológicos, culturais e de inovação, dando oportunidade de trabalhos de pesquisas nas áreas da ciência e inovação aos alunos da UEMASUL, e dessa forma  contribuindo para sua formação acadêmica e profissional.

Lançamento do plano de Trabalho da FAPEMA na UEMASUL

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) lança na próxima terça-feira (10), as 16h20, no auditório do campus de Imperatriz, o Plano de Trabalho 2018 – Maranhão de Multiplicidades: Científico, Consciente & Cultural. A atividade fará parte da programação do encontro preparatório para o Seminário de Iniciação Científica da UEMASUL.

O Plano Maranhão de Multiplicidades: Científico, Consciente & Cultural está estruturado em quatro linhas de ação: Mais Ciência, Mais Qualificação, Mais Inovação e Popularização da Ciência por meio das quais serão financiados projetos em diferentes áreas de conhecimento que contribuam para o desenvolvimento do Maranhão.

Serão financiados projetos que traduzam os anseios da população, que se preocupem com a melhoria de vida dos maranhenses, colocando toda sua força criativa a serviço da transformação social. Uma das novidades do plano deste ano é a criação de três novos Institutos Estaduais de Ciência e Tecnologia, que se somarão a outros três já criados no governo Flávio Dino. Os novos institutos serão voltados para a agricultura familiar, para o desenvolvimento da cadeia produtiva do babaçu e para pesquisas na área da saúde, de forma a contribuir para o tratamento de doenças crônicas como a diabetes, por exemplo.

Outra novidade será o edital Cidades, voltado para os problemas que as cidades enfrentam como mobilidade, moradia e segurança e para as redes territoriais que ligam as cidades entre elas, articulam a forma de produção e geração de emprego.

UEMASUL sedia reunião territorial do Cerrado Amazônico

Você sabia que no Maranhão existe um mecanismo governamental de democracia participativa que permite aos cidadãos indicar as prioridades para aplicação dos recursos públicos do Estado? Em vigor desde 2015, o Orçamento Participativo (OP), tem se apresentado como uma ferramenta importante de atuação popular, que nos permite propor soluções para problemas da nossa região de forma coletiva. No Território Cerrado Amazônico, por exemplo, foram investidos mais de 20 milhões de reais em propostas apontadas pela população, durante as Escutas Territoriais realizadas presencialmente na região e eleitas de forma online, por meio da plataforma digital participa.ma.

Nas escutas territoriais dos anos de 2015 à 2017, o Território Cerrado Amazônico, composto pelos municípios de Açailândia, Amarante do Maranhão, Arame, Buritirana, Campestre do Maranhão, Cidelândia, Davinópolis, Estreito, Ribeirãozinho, Imperatriz, Itinga do Maranhão, João Lisboa, Lajeado Novo, Montes Altos, Porto Franco, Ribamar Fiquene, São Francisco do Brejão, São João do Paraíso, São Pedro da Água Branca, Senador La Rocque, Sítio Novo e Vila Nova dos Martírios, indicou como prioridade investimentos nas áreas da educação, cultura e lazer, que garantiu a esses municípios obras de grande importância, como a requalificação da Beira Rio de Imperatriz, eleita como prioridade no OP de 2016.

Foram entregues ainda a reforma, ampliação e modernização da rede física de ensino fundamental e médio de escolas públicas em 12 municípios desse território, beneficiando diretamente cerca de 10 mil alunos. Em Imperatriz foram entregues as reformas do Centro Educacional Vespaziano Ramos, Nova Vitória e União, além da construção da nova unidade de ensino da Escola Amaral Raposo, que agora fica no bairro Parque Alvorada e tem capacidade para atender 1.200 alunos nos três turnos. Em João Lisboa foram entregues as reformas de três outros Centros de Ensino, assim como em Açailândia, São Francisco do Brejão, Porto Franco, Ribeirãozinho, Davinópolis, Ribamar Fiquene, Amarante, São Pedro da Água Branca e Sítio Novo.

Para o Secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, “O OP se articula com outras políticas do Governo como as políticas de transparência em que a população pode acompanhar todas as despesas do estado e saber com o que são gastos os recursos estaduais e investimentos que recebemos, através da página da Secretaria de Estado de Controle e Transparência. Um outro aspecto fundamental da escuta, é que através da participação popular, a sociedade maranhense pode exercer o controle social das contas públicas e a acompanhar a execução do orçamento do estado. Geralmente, é algo que fica muito distante da população e, como tradição nossa, ninguém participava dele, era uma tarefa restrita a poucas pessoas”, explica.

A edição 2018 das Escutas Territoriais tem início esta semana e em Imperatriz acontece amanhã, dia 04, quarta-feira, no auditório da UEMASUL. Todo mundo pode e deve participar! Se você mora em algum desses municípios e deseja ser uma voz atuante na construção de políticas públicas para o seu território, basta comparecer à universidade das 7h30 às 15h e dar a sua opinião. Serão formados grupos de debates para compreender as necessidades locais e juntos construírem as propostas que deverão ser votadas posteriormente para elaboração da Lei Orçamentária Anual.