Núcleo de Estudos Africanos e Indígenas (NEAI) realiza exposição de artefato arqueológico em 3D

O Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbira (CPAHT) da UEMASUL recebe uma exposição voltada para o público discente de Imperatriz, do projeto científico “Escaneamento em 3D para produção de artefato arqueológico”. A produção de réplicas tridimensionais de artefatos arqueológicos, por meio da técnica de escaneamento a laser tem sido usada como forma de preservação digital, assim como, ferramenta de ensino para promover a educação patrimonial.

Popularmente conhecido como pedra de raio, o objeto exposto trata-se de um machado semilunar de granito, em formato de meia lua, de grande valor científico, encontrado no rio Balsinhas, na cidade de Balsas – MA. “Sabe-se, por fontes orais que o artefato tinha alto valor cerimonial aos grupos Macro-Jê, exemplo foram os Krahô, grupo do estado do Tocantins, que em 1986 reivindicaram seu machado semilunar ao Museu Paulista”, explica Maristane Sousa, professora e coordenadora do CPAHT.

O bolsista do projeto e aluno do 5º período do curso de História, Douglas Benigno acompanha as visitas explicando detalhes do projeto e esclarecendo dúvidas. Ele conta que a tecnologia 3D permite que o espaço do museu se torne mais dinâmico e flexível. “Há uma identificação por parte dos visitantes em função de já serem familiarizados com a tecnologia no seu cotidiano. A interação de uma ferramenta que eles já conhecem, com o objeto arqueológico, com todo o ambiente museológico, tornam as visitas mais interativas”, explica.

O “Escaneamento a laser 3D para produção de artefato arqueológico” é um projeto PIBIT/UEMASUL realizado pelo Núcleo de Estudos Africanos e Indígenas – NEAI em parceria com o Centro de Pesquisa em História Natural e Arqueologia do Maranhão.  A pesquisa credita o tangível e o intangível como afirmação sócio étnica, terreno fértil para a memória individual e coletiva, fundamental para a manutenção, preservação e valorização de tradições ancestrais.

A exposição visa a sociabilidade do patrimônio arqueológico para efetivação de consciência em preservação, conservação e valorização da cultura regional. O Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbira é aberto ao público e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 12h e das 14h às 18 horas.

Lançamento de editais de internacionalização

A UEMASUL vai receber no próximo dia 25, as comitivas da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e FAPEMA para o lançamento dos editais: Estágio Nacional, Estágio Internacional e Cooperação Internacional. Na oportunidade será apresentado o painel “Internacionalização Acadêmica na UEMASUL: Desafios e Perspectivas”.

Você é nosso convidado para conhecer e dialogar sobre oportunidades de internacionalização para estudantes e pesquisadores da Região Tocantina.

Concursos públicos marcam nova fase da UEMASUL em Açailândia

Durante os intensos debates que antecederam a criação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), uma pauta constante foi a importância e a urgência da autonomia universitária para garantir um ensino público, gratuito e de qualidade na região Tocantina. Neste contexto, o caso do então Centro de Estudos Superiores de Açailândia (CESA-UEMA), hoje Campus da UEMASUL, foi o mais representativo.

Com mais de 15 anos de criação e com um novo curso a ser implantado, o CESA-UEMA não contava com nenhum professor efetivo por falta de concurso público. Isolada e sem investimentos em infraestrutura em seu prédio, a universidade mais parecia com uma escola. “Quando iniciou o processo de criação da UEMASUL, formamos uma comissão de transição que visitou o Centro. Foi então que percebemos o quão crítica era a situação em Açailândia”, afirmou a reitora Elizabeth Nunes Fernandes, que na oportunidade era membro da comissão de transição.

Dentro do parecer feito pela comissão, a realização de concurso público foi um dos pontos principais a serem concretizados para a efetivação da UEMASUL. “Ainda em 2017 o governador Flávio Dino liberou 30 novas vagas para professores efetivos da UEMASUL, dando condição para a realização do primeiro concurso público para Açailândia”, informou o vice-reitor Expedito Barroso. As vagas liberadas foram distribuídas igualmente entre os campi de Imperatriz, Estreito e Açailândia.

A realização do concurso público representa um grande avanço para o desenvolvimento de atividades de pesquisa e extensão e impulsionará a qualidade do ensino nas graduações do campus Açailândia. As vagas foram distribuídas entres os quatro cursos ofertados na cidade e que, a longo prazo, abrirão caminho para a oferta de cursos de pós-graduação. “Apesar da grande contribuição e compromisso de diversos professores contratados que passaram por aqui ao longo do tempo, a chegada de novos professores efetivos, mestres e doutores, é um marco histórico. É o início de uma caminhada que nos levará à excelência no ensino superior”, avaliou a reitora.

Para o acadêmico Helder Costa, do curso de Engenharia Civil, os avanços nas questões estruturais e acadêmicas são notáveis e o concurso público vem somar ainda mais com as conquistas garantidas pela criação da UEMASUL. “Mesmo sendo uma universidade tão jovem, estamos tendo a chance de presenciar uma melhora considerável na qualidade do ensino, principalmente com a chegada desses novos professores”, declarou o estudante.

UEMASUL contrata professores substitutos

Seguem abertos até dia 22 deste mês, três editais destinados a inscrições de processos seletivos simplificados que visam contratações de professores substitutos. O processo seletivo simplificado será composto por prova didática e de títulos.

As oportunidades são para professores ao Centro de Ciências Agrárias – CCA, campus Imperatriz, Centro de Ciências Exatas, Naturais e Tecnológicas – CCENT, campus Imperatriz e para o Centro de Ciências Humanas, Sociais, Tecnológicas e Letras – CCHSTL, campus Açailândia.

As inscrições estão sendo realizadas de forma presencial no Protocolo Geral da UEMASUL, Campus Imperatriz – MA, localizado na Rua Godofredo Viana, 1.300, centro, no horário das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas; e no Protocolo do Centro de Ciências Humanas Sociais, Tecnológicas e Letras – CCHSTL, campus Açailândia, situado na Rua Topázio, nº 100, Núcleo CVRD, Vila São Francisco, no horário das 14 às 19 horas.

Maiores informações como documentação, isenção de pagamento de taxa, data e locais de provas, requisitos para contratação e outros, acesse o link dos Editais: https://bit.ly/2MuG9qk.

Professora da UEMASUL participa de festival de literatura em Cabo Verde

A professora da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), Rute Maria Chaves Pires irá participar da segunda edição do Festival de Literatura-Mundo do Sal. O evento receberá escritores, editores, tradutores, professores, investigadores, jornalistas e leitores de várias nacionalidades, representando a literatura no âmbito mundo. Esse diálogo entre estudiosos de diversos países representa uma contribuição para a política da UEMASUL de internacionalização da educação.

Em homenagem ao poeta cabo-verdiano Mário Fonseca e ao poeta argentino Jorge Luiz Borges, o festival ocorre entre os dias 21 e 24 de junho na Ilha Sal, uma das dez ilhas que compõem a República de Cabo Verde localizada a 455 quilômetros da costa Africana. Na programação, mesas de debates, conferências, sessões de leituras e lançamentos de livros buscam proporcionar maior visibilidade a literatura cabo verdiana.

Esse “grande e valioso encontro de pessoas que trabalham e vivem em função da literatura”, conforme destaca a professora Rute Pires, é também de suma importância para a língua portuguesa- língua oficial de Cabo Verde. “O Festival é um momento de reflexão e aprendizado da língua portuguesa. Estabelecer estes diálogos será enriquecedor e oportunizará uma maior divulgação da nossa língua de forma extremamente bela, pois será tratada como o que realmente é uma língua poética”, diz Rute.

Rute Pires participará de uma mesa redonda com o tema “Literaturas em português e literatura-mundo”, que contará com a participação do presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Lucchesi e do escritor cabo-verdiano Germano Almeida, ganhador do Prêmio Camões 2018. “Fazer parte de um evento desta dimensão é realizador, representar o nosso local, nosso solo do qual nos alimentamos e fazemos parte é maravilhoso e de muita responsabilidade”, destaca a professora.

O Festival de Literatura-Mundo do Sal tem como patrono a Câmara Municipal do Sal, a curadoria do escritor José Luís Peixoto e organização da Rosa de Porcelana Editora. De acordo com os organizadores o evento tem como objetivo “refletir e debater o alargamento dos cânones literários, visibilizar as várias literaturas dos nossos países e inscrever Cabo Verde na Rede internacional da Literatura-Mundo”.

UEMASUL cria Programa de Formação de Docentes

Para cumprir sua missão de promover o desenvolvimento regional e atendendo às metas 12 e 15 do Plano Estadual de Educação do Estado do Maranhão (PEE-MA), o Conselho Universitário da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), durante reunião extraordinária, realizada no último dia 13, discutiu e aprovou por unanimidade a proposta de Resolução que cria o Programa de Formação de Docentes da UEMASUL.

O programa visa expandir vagas em cursos de licenciatura, por meio da implantação de cinco unidades avançadas, nos 22 municípios de sua ação territorial, o que causará impacto importante na democratização do acesso ao ensino superior público.

A Reitora da UEMASUL Elizabeth Nunes Fernandes, ao final da aprovação parabenizou toda a equipe que trabalhou na elaboração da proposta. “Esse dia, 13 de junho está sendo um dia histórico para nós, onde a UEMASUL aprova seu primeiro Programa de Formação de Docentes. A formação de docentes será um avanço para a educação básica, promovendo uma melhoria nos indicadores educacionais em todo o estado, e é um compromisso nosso como educadores e formadores de profissionais”, afirmou.

Implantação

O programa será implementado em duas fases. Na primeira fase, que começa em agosto de 2018 serão implantadas três unidades avançadas, nos municípios de Porto Franco, Amarante e Vila Nova dos Martírios, ofertando os cursos de licenciatura em Pedagogia, Letras, Matemática, Ciências Biológicas e História. A meta da primeira fase é formar 630 professores até 2022.

Na segunda fase, com previsão de para janeiro de 2019, serão implantadas mais duas unidades avançadas, nos municípios de Carolina e Itinga do Maranhão. Nessas novas unidades, além dos cursos já em andamento serão ofertados os cursos de licenciatura em Física e Química.

Funcionamento

A oferta das disciplinas ocorrerá na modalidade especial, aos sábados e domingos. São quatorze aulas de cinquenta minutos de efetivo trabalho docente e quatro horas de atividades orientadas, totalizando 18 horas-aula por encontro. Serão necessários quatro encontros em finais de semana para disciplinas de 60 horas. Para o cumprimento do total de horas-aula por semestre haverá a necessidade de ofertar até duas disciplinas no período de férias (janeiro e julho), na modalidade intensiva.

Parceria

O Programa de Formação de Docentes da UEMASUL vai funcionar em parceria com as prefeituras municipais de sua área de abrangência, dando oportunidades de acesso ao ensino superior aos professores em exercício nas escolas públicas estaduais e municipais sem formação adequada à LDB, impulsionando a formação de professores reflexivos e atuantes na sociedade.

Segundo Expedito Barroso, Vice-Reitor da UEMASUL, o corpo docente será composto preferencialmente, por professores da UEMASUL, que atuam nos cursos de licenciatura na modalidade regular. Em caso de necessidade, será aberto processo seletivo para a contratação de professores. “O termo de cooperação com os municípios vai garantir a disponibilização de infraestrutura, serviços administrativos e do desenvolvimento pedagógico do Programa”, completou.

Para a Pró-Reitora de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica da UEMASUL, Regina Célia Costa Lima o programa é desafiador. “No momento em que se cria uma universidade nova, que vem o objetivo de desenvolvimento regional as expectativas aumentam, principalmente na área de atuação. Recebemos ainda no momento Pro tempore visitas de prefeitos, representantes comunitários, indígenas, vindos dos municípios que compõem a UEMASUL, solicitando da gente e do Governo do Estado a presença da UEMASUL nesses municípios”.

Lei nº 10.099/2014 – Plano Estadual de Educação do Estado do Maranhão

Meta 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro) anos, assegurada a qualidade da oferta e expansão para, pelo menos, 40% (quarenta por cento) das novas matrículas, no segmento público;

Meta 15: garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 (um) ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do caput do art. 61 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, assegurado que todos os professores e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.

UEMASUL confirma presença no Congresso Nacional da ABIPTI

Com o tema “Desafios e propostas para um Brasil inovador” será realizado entre os dias 27, 28 e 29 de junho deste ano, em São Luís, o Congresso Nacional 2018 da Associação Brasileira de Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI), que terá como instituição anfitriã o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema). O evento contará com a presença de autoridades nacionais como o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab; o presidente da Abpti, Júlio César Felix.

Segundo a reitora da UEMASUL,  Elizabeth Nunes Fernandes, este evento é de extrema importância para a inserção da instituição nos debates nacionais sobre ciência, tecnologia e inovação. “Estaremos presentes no evento com membro da gestão superior e com diretores de centros e cursos, além de professores e pesquisadores que já impulsionam a inovação em nossa universidade”, afirmou a reitora.

O reitor do Iema, Jhonatan Almada, destacou a relevância de sediar o evento. “O evento reúne mais de 156 instituições de pesquisa e inovação tecnológica do Brasil com o objetivo de pautar o debate sobre inovação, que é um ponto que o país precisa avançar. O Maranhão tem a honra de participar desse diálogo e apresentar o que tem feito nos últimos anos no governo Flávio Dino, no intuito de alavancar as políticas públicas de inovação”, contou.

Essa é a nona edição do Congresso Nacional da Instituição, que acontece a cada dois anos. A última edição do evento aconteceu em Brasília e levou para discussão o tema “Ambiente Inovador no Brasil: Desafios para o Desenvolvimento Socioeconômico”. A Abipiti é uma instituição que representa as secretarias e órgãos públicos e privados ligados à área de ciência, tecnologia e inovação e pesquisa. É uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que reúne entidades públicas e privadas de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, com presença nas cinco regiões e 27 unidades da Federação.

com colaboração da ASCOM/IEMA

Congresso Nacional da Associação Brasileira de Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação

As inscrições promocionais para o Congresso ABIPTI 2018, que acontece entre os dias 27 e 29 de junho, no Rio Poty Hotel, em São Luís – MA, foram estendidas até a data do evento. Os valores permanecem de R$ 350 para associados e estudantes e de R$ 700 para não associados. Inscreva-se aqui!

Promovido pela Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI) em parceria com o Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), a 9ª edição do Congresso reunirá os principais atores do ecossistema de ciência, tecnologia e inovação para discutir os “Desafios e Propostas para um Brasil Inovador”.

O tema será abordado com foco em áreas estratégicas, como educação, desenvolvimento socioeconômico, inclusão social e saúde. O evento contará com atividades internacionais, o InfoDay e o Responsible Research Innovation Workshop, sobre a cooperação entre o Brasil e a União Europeia, e a experiência do projeto INCOBRA no âmbito do Programa Horizonte 2020 – programa da UE para pesquisa e inovação.

Realizado a cada dois anos e com caráter internacional, o Congresso ABIPTI se tornou uma referência no calendário de eventos do setor de ciência, tecnologia e inovação no país, reunindo gestores, pesquisadores e especialistas para debater e apontar os caminhos a serem tomados pelas instituições nos anos subsequentes.

Sobre a ABIPTI

Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI) é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que reúne organizações públicas e privadas de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, presente nas cinco regiões e 27 unidades da Federação, cuja missão é representar e promover a participação das entidades de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica (EPDIs), no estabelecimento e na execução de políticas voltadas para o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Serviços

Quando: 27 e 28 de junho de 2018

Local: Rio Poty Hotel, Avenida dos Holandeses, Lote 2/5, Quadra 32, Ponta do Farol, em São Luís (MA).

Implantação do curso de Medicina da UEMASUL avança com a criação da comissão de implantação e auxílio de consultoria externa

Anunciada pelo governador Flávio Dino durante a solenidade de posse da reitora Elizabeth Nunes Fernandes, a criação do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão com o curso de Medicina representa um grande avanço nas políticas públicas de saúde e educação da Região Tocantina. A implantação do centro e do curso contempla a meta 14 do plano de governo proposto por Flávio Dino, e fortalece o protagonismo regional e a expansão da UEMASUL.

Antes mesmo do anúncio, muito trabalho já havia sido feito pelo grupo de trabalho instituído pelo Governo do Estado. Além de diversas reuniões de representantes da UEMASUL, da Secretaria Estadual de Saúde, da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas e do próprio gabinete do governador, uma missão internacional foi organizada para guiar as primeiras ideias para o curso. “De início era necessário ter referências para a criação do curso de Medicina, desde os cursos já implantados na região, as referências nacionais e internacionais. Neste sentido estivemos em missão oficial do Governo do Estado em conjunto com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para conhecermos as experiências da Faculdade de Medicina da Universidade do Novo México em Albuquerque (USA), e da Escola Latino-Americana de Medicina de Havana (Cuba)”, afirmou Elizabeth Nunes Fernandes, reitora da UEMASUL.

Atualmente, a criação do curso de medicina da UEMASUL recebe a consultoria de uma importante empresa de assessoria de São Paulo que tem vasta experiência em criação de cursos da área da saúde, a Lafon. Lia Bissoli, enfermeira, doutoranda em saúde coletiva e professora universitária é consultora técnica da Lafon e está com sua equipe em Imperatriz para uma agenda de reuniões e visitas técnicas. “Vamos começar as visitas técnicas de reconhecimento dos campos de estágio onde os estudantes vão aprender, e prestar serviços à população. Estaremos mediando também uma série de reuniões com os gestores de saúde, UEMASUL e outras instituições para a elaboração do Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coaps)”, afirmou a consultora.

Representando a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas, a assessora Ana Lúcia Nunes compõe a comissão de instalação do curso de Medicina da UEMASUL junto com outros membros da universidade, representantes da Secretaria da Saúde e da Unidade Regional de Saúde. A proposta é construir um plano de ação transversal que integre as políticas públicas de saúde e a realidade regional com as atividades acadêmicas do curso, visando à utilização de metodologias ativas. “Nessa etapa estamos fazendo um levantamento das necessidades e potencialidades que os 22 municípios da região têm da rede assistencial, fazendo essa articulação entre ensino e serviço na estruturação do curso”, informou Ana Lúcia.

As atividades da consultoria em conjunto da comissão seguem até sexta-feira (15) na Região Tocantina. Um dos próximos passos para a implantação do curso é a criação da matriz curricular, que será feita em consonância com as interfaces da OPAS, com quem a reitora Elizabeth Nunes Fernandes e a comissão de implantação se reúnem dia 22 deste mês, em Brasília. Em paralelo, a minuta de lei de criação do Centro de Ciências da Saúde deve ser encaminhada em breve à Assembleia Legislativa do Maranhão para ser aprovada.

A expectativa em médio prazo é que o curso esteja em pleno funcionamento, recebendo os primeiros alunos. Em longo prazo, o curso de medicina da UEMASUL será responsável pelo aumento no número de médicos no estado, e na qualificação dos profissionais de saúde que já atuam na rede pública.