UEMASUL reabre o Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbira (CEPHAT)

Inaugurado em 10 de agosto de 2015, o Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbira (CPHAT) é um museu público, vinculado à UEMASUL, mediante o projeto compensatório da empresa Suzano Papel e Celulose, que estava fechado para o público, devido as reformas no prédio. Esta semana o museu reabre para visitações com a exposição: África Penteados Indígenas. A temática da exposição aborda os penteados africanos do Saara, das florestas tropicais do Congo, costas do Atlântico ao Índico, aonde revela as manifestações destes povos, por meio dos cabelos.

O CPAHT é um espaço destinado à pesquisa e preservação da cultura material e imaterial da Região Sul Maranhense. Fruto de estudos e pesquisas, consolidados pelo Núcleo de Estudos Africanos e Indígenas (NEAI) da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhã, o museu tem o objetivo de incentivar e apoiar a produção e a difusão de conhecimentos nas áreas das Africanidades, Estudos Indígenas, Arqueologia, Educação Patrimonial e Cultura Popular.

A estagiária do CPHAT, Beatriz Cabral, ressalta a importância da reabertura do museu para a UEMASUL e comunidade, explicando sobre a exposição. “Com reabertura do museu, os visitantes podem conhecer, por meio da exposição a cultura dos povos indígenas africanos e como eles manifestam nos penteados os seus modos de vida, além da parte dos materiais arqueológicos e uma apresentação sobre a história da descoberta do maranhão, com os povos Timbiras”, afirma.

De acordo com a arqueóloga e uma das coordenadoras do CPHAT, Daniela Morais, o museu é aberto para a comunidade acadêmica, e para a população. “O museu atende todos os públicos, desde a criança até pessoas na terceira idade. A exposição é autoexplicativa, mas, para quem desejar temos a visita guiada, com os estagiários ou educadores”, ressalta.

O museu fica localizado ao lado do prédio da UEMASUL, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 12h e das 14h às 18 horas.  As escolas que tiverem interesse em agendar visitas, podem entrar em contato com as professoras e coordenadoras do museu, Maristane Sousa (99) 99202-6565 e (99) 99192-9292, Daniela Morais (99) 8184-2197 ou pelo email: maristanerosa@hotmail.com.

UEMASUL promove evento para comemorar aniversário do seu primeiro ano de criação

Criada por meio da lei nº 10.525/16, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), tem sido destaque no cenário estadual pelo franco desenvolvimento institucional e por estar, passo a passo, cumprindo com as metas estabelecidas pela administração superior. Vários foram os avanços nos últimos 12 meses, tanto na esfera acadêmica como nas áreas administrativas e sociais.

Para comemorar essa trajetória de conquistas e promover uma confraternização entre a comunidade acadêmica da UEMASUL, a reitoria promoveu nesta quinta-feira (18) um café da manhã no campus de Imperatriz e convidou a imprensa local para uma coletiva, pontuando o balanço do último ano. A data foi escolhida por marcar exatamente 1 ano da posse da reitora Elizabeth Nunes Fernandes e do vice-reitor Expedito Barroso, em seus cargos.

Contando com a participação de servidores, professores e acadêmicos dos campi de Imperatriz e Açailândia, o café da manhã teve um gosto especial de emoção e alegria. Ao usar a palavra, a reitora Elizabeth Nunes Fernandes agradeceu a toda a comunidade acadêmica pelo comprometimento durantes esta caminhada e pela dedicação nos momentos-chave da instituição. “Eu não poderia deixar de agradecer ao governador Flávio Dino por ter tornado o sonho da UEMASUL em realidade, assim como não poderia deixar de agradecer a todos vocês pelo trabalho duro no dia a dia da nossa instituição”, declarou a reitora.

Em entrevista à imprensa, o vice-reitor Expedito Barroso destacou os principais avanços da universidade, enfatizando que a UEMASUL é a única instituição de ensino superior do Maranhão a contemplar 10% dos seus alunos com algum tipo de bolsa. “Além das bolsas de pesquisa e extensão, estágios, monitorias, entre outras, criamos também bolsa permanência, algo pioneiro em nosso estado. E tudo isso só é possível graças ao compromisso e investimentos do Governo do Estado na educação, ciência, tecnologia e inovação”, afirmou Expedito Barroso.

RECONDUZIDOS

Após aprovação de mais de 90% dos votos em referendo realizado ano passado, a reitora Elizabeth Nunes Fernandes e o vice-reitor Expedito Barroso serão reconduzidos aos respectivos cargos por mais 4 anos. Na oportunidade a reitora anunciou a data de sua posse para o dia 02 de fevereiro deste ano.

UEMASUL instala brinquedoteca no campus de Imperatriz

A brinquedoteca da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão está em processo de construção.  O espaço, dedicado à formação dos professores e acadêmicos, tem o objetivo de estimular o ensino, a pesquisa e a extensão nas áreas da infância e do brincar. A sala está sendo construída no bloco 4, e atenderá todos os alunos e docentes do curso de pedagogia ou áreas especificas da educação.

Para a acadêmica do oitavo período do curso de Pedagogia, Ellen Raquel Furtado, a criação da brinquedoteca representa um avanço para a formação acadêmica dos alunos. “Com a consolidação da brinquedoteca, colocaremos em prática todos os ensinamentos teóricos aprendidos em sala, pois, a brinquedoteca tem a função de realizar atividades diversas, por meio da exploração de jogos, brinquedos, brincadeiras e outros recursos. O espaço permitirá ainda, preparar melhor os alunos de pedagogia para atuarem na área da educação”, ressalta.

O professor e diretor do curso de Pedagogia, Francisco de Assis Almada, revela  que o projeto da brinquedoteca é uma grande conquista para a UEMASUL e para o curso, e explica como funciona o espaço. “A brinquedoteca é um laboratório e um espaço de formação para o curso de Pedagogia.  O ambiente funciona como um local onde os alunos e futuros pedagogos aprendem a sociologia e a linguagem do brinquedo e a importância do brincar para o desenvolvimento integral da criança”, afirma.

Com um sorriso no rosto, a estudante do sexto período de Pedagogia, Julliana Silva fala sobre a conquista da brinquedoteca. “É uma grande vitória para o curso de pedagogia da UEMASUL.  Agora, nós estudantes teremos acesso a um espaço aonde aperfeiçoaremos cada vez mais a nossa prática pedagógica, voltadas para a educação infantil”, conclui.

A construção da brinquedoteca é mais uma conquista deste primeiro ano da UEMASUL.  A entrega do espaço está previsto para o primeiro semestre de 2018, e o curso de Pedagogia ofertará duas disciplinas direcionadas para  a utilização da brinquedoteca: Fundamentos Teóricos e Metodológicos na Educação Infantil e Estágio Supervisionado em Educação Infantil.

UEMASUL participa de seminário sobre Fórum Alternativo Mundial da Água

A UEMASUL participou do Seminário de discussão sobre o Fórum Alternativo Mundial da Água, com a apresentação do painel: Impactos dos Projetos de Desenvolvimento Regional no Rio Tocantins. O painel foi apresentado pelo professor e vice-reitor Antonio Expedito Barroso, professor Jorge Diniz de Oliveira, com moderação do professor Marcelo Francisco da Silva.

O evento que discutiu a questão dos recursos hídricos foi promovido pelo Comitê Estadual, com o apoio de representações sociais, populares, sindicatos, centrais sindicais, frentes de trabalhadores e universidades, visando a participação no Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), que acontece em Brasília, entre os dias 17 e 22 de março, em oposição ao 8º Fórum Mundial da Água.

O vice-reitor da UEMASUL, professor Antonio Expedito Barroso ressaltou a importância do evento para discussão de ideias e de aspectos ligados à pesquisa, dentro de um tema de grande impacto para a sociedade civil, que são os recursos hídricos. “A maior bacia brasileira que nós temos, passa por um bioma, que recebeu nas últimas décadas diversos projetos agroindustriais e de hidrelétricas, que é o bioma do cerrado. Apesar do Maranhão ter uma pequena área dentro da sua bacia, tem uma das cidades mais importantes, que é Imperatriz. Os impactos nós temos sentido, e precisamos congregar todos esses movimentos que existem, para, de forma articulada fazermos discussões e realizarmos encaminhamentos para tratarmos a água como bem público e não como mercadoria, que vem sendo feito atualmente”.

A Lei nº 9.433/97 que institui a política Nacional de Recursos Hídricos e cria o Sistema Nacional de Recursos Hídricos define a água como recurso natural limitado, dotado de valor econômico, que pode ter múltiplos usos. A partir dela, a gestão dos recursos hídricos passa a ser descentralizada, contando com a participação do poder ´público, usuários e comunidades.

Professores e alunos do curso de Medicina Veterinária promovem teste para leite produzido na região

Com o intuito de analisar e ajudar na melhoria da qualidade do leite cru, produzido e comercializado em Imperatriz e nas cidades vizinhas, que o professor Diego Carvalho, juntamente com as acadêmicas Bruna Lorena e Jessy Vieira, do curso de Medicina Veterinária da UEMASUL, além da parceria com a professora Maria Alves Fontinele da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), realizam testes físico-químico para conferir a acidez do leite, presença de agentes externos, quantidade de gordura do leite, entre outras análises.

Neste sentido, os professores e acadêmicos da UEMASUL e UFMA,  convocam produtores de leite, queijo e manteiga da região, para realizar a partir do dia 29 de janeiro de 2018, o cadastro dos produtores,  na intenção de selecionar alguns fabricantes, para que seja agendado uma visita e a partir disso, os discentes e docentes possam traçar um diagnóstico da qualidade dos produtos lácteos da região Tocantina e inferir orientações técnicas, como as Boas Práticas e Fabricação (BPF) e cuidados das Análises de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), nas propriedades.

Sendo ações realizada pelo o Núcleo de Estudos Morfofisiológicos Avançados (NEMO) da UEMASUL, o objetivo do projeto é desenvolver programas e estratégias de melhoria na qualidade dos alimentos, derivados do leite, na região.

Os interessados podem entrar em contato com as acadêmicas Bruna Lorena (99) 98105-3472, Jessy Vieira (99) 99141-6822 ou pelo email do professor Diego Carvalho: diego_carvalho_@hotmail.com.

UEMASUL é contemplada com Restaurante Popular e Universitário

No início de 2017 muitas eram as expectativas de toda a comunidade em relação aos avanços da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão. Melhor estrutura física, mais bolsas de pesquisa e extensão, e melhor qualidade de ensino. Pauta à pauta, as conquistas foram se concretizando e o planejamento pensado para UEMASUL foi saindo do papel, se tornando realidade e indo muito além.

Pauta histórica nos debates de assistência estudantil, o Restaurante Universitário (RU) não estava dentro do planejamento de 2017, mas, após assumir o compromisso frente ao pedido dos representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UEMASUL, o governador Flávio Dino determinou a criação de um RU. Ficou a cargo da administração superior fazer um estudo de viabilidade e apresentar alternativas para a implantação do RU.

De acordo com a reitora da UEMASUL, Elizabeth Nunes Fernandes, várias possibilidades foram avaliadas, mas, a maioria esbarrava em limitações de espaço físico ou inviabilidade orçamentária. “Foi quando o deputado estadual Marco Aurélio mediou uma conversa com o secretário Neto Evangelista, da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES). Foi colocada a possibilidade de um acordo de cooperação que viabilizasse um Restaurante Popular em Imperatriz, que também pudesse atender a demanda da UEMASUL”, afirmou a reitora.

Em crescente investimento para interiorização das políticas de segurança alimentar, o Restaurante Popular e Universitário será o 19º do Maranhão. No início do governo eram apenas seis Restaurantes Populares e apenas em São Luís. “A política de segurança alimentar da gestão Flávio Dino atende quem realmente necessita e se amplia com a construção de novos equipamentos de alimentação, para contemplar todo o estado”, pontua o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista.

Funcionamento

Em geral, o Restaurante Popular e Universitário da UEMASUL funcionará como os demais espalhados pelo estado. O almoço será servido de segunda a sexta, das 11h as 14h30, sempre com um cardápio variado e nutritivo, atendendo a todos os princípios da segurança alimentar. Cada refeição custará o preço de 2 reais.

Como determinado no Acordo de Cooperação firmado entre UEMASUL e SEDES, serão 1000 refeições servidas por dia, sendo que 400 estarão reservadas para alunos e servidores da universidade. “Teremos um controle específico da instituição onde distribuiremos tickets para os alunos e servidores, que deverão ser apresentados com um documento que comprove o vínculo institucional quando forem adquirir a refeição”, informou Raelson Serra, encarregado da UEMASUL para a gestão do Restaurante Popular e Universitário.

UEMASUL é credenciada pelo Conselho Estadual de Educação


A reitora Elizabeth Nunes Fernandes protocola o pedido de credenciamento ainda em Julho

A criação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão é um marco para o desenvolvimento regional e para a democratização do ensino superior na região Tocantina, e em todo o Maranhão. E em seu caminho de implantação e consolidação, muitos desafios foram lançados, um em particular tem destaque especial: o credenciamento junto ao Conselho Estadual de Educação (CEE).

O credenciamento de uma Instituição de Ensino Superior diz respeito a atos de autorização junto aos órgãos competentes para o funcionamento da universidade. “Com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), o credenciamento das universidades estaduais deixou de ser competência do Ministério da Educação (MEC) e ficou a cargo dos Conselhos Estaduais de Educação, que são órgãos autônomos e independentes”, explicou o vice-reitor Expedito Barroso.

O pedido de credenciamento da UEMASUL iniciou em julho, quando foram protocolados diversos documentos, entre eles o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e o Projeto Pedagógico Institucional (PPI). “Na verdade esse processo iniciou bem antes, nos primeiros dias da UEMASUL quando começamos a discutir e elaborar o PDI e o PPI. Todo esse trabalho é fruto do comprometimento de toda a comunidade acadêmica”, afirmou a reitora Elizabeth Nunes Fernandes.

Após o pedido de credenciamento, o CEE nomeou uma Comissão de Avaliação que promoveu visitas e análises in locu nos dois campi da instituição para emitir parecer sobre a viabilidade da nossa universidade. “Tivemos a oportunidade de dialogar com os avaliadores e falar abertamente das mudanças e melhorias com a implantação da UEMASUL. Estamos muito felizes por poder participar ativamente deste processo”, declarou Júlio Cezar Nascimento, coordenador geral do Diretório Central dos Estudantes da UEMASUL.

O grande e esperado anúncio do credenciamento foi feito no final da tarde da última quinta-feira (14). Depois do relatório da Comissão de Avaliação e do parecer favorável da Câmara de Ensino Superior, o plenário do Conselho Estadual de Educação aprovou por unanimidade o credenciamento da UEMASUL por 5 anos, prazo máximo que pode ser dado a uma instituição. Relator da lei que criou a UEMASUL coube ao deputado estadual Marco Aurélio dar a notícia em primeira mão nas redes sociais. “A vitória confirma que o sonho deu certo. É pra valer! Parabenizo toda a equipe UEMASUL e o Governador Flávio Dino, que acreditou nesse sonho e deu toda condição para sua concretização. Agora a UEMASUL decola de vez!”, anunciou o deputado no Twitter.

UEMASUL discute projeto de expansão da instituição

A criação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão simboliza um farol de esperança para os municípios da região que sonham com possibilidade de oferecer o ensino superior para seus munícipes. A UEMASUL por sua vez, em conformidade com o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que prevê diretrizes de expansão da instituição, tem elaborado planos de implantação de Unidades Avançadas para a formação de polos que contemplem toda a região tocantina.

Neste sentido, a reitoria da UEMASUL recebeu na última terça-feira (12), o Secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles, que presidiu a reunião que contou com a presença da prefeita de Amarante, Joice Marinho, além de vereadores e secretários de educação dos municípios de Amarante, Buritirana e Sítio Novo. A reunião teve como pauta única o projeto de expansão da UEMASUL que contempla a implantação de uma Unidade Avançada da UEMASUL na cidade de Amarante, formando um polo com as cidades de Buritirana e Sítio Novo.

Amarante sediou em Agosto uma audiência pública intermunicipal, onde representantes dos poderes públicos, da sociedade civil e diversos estudantes se manifestaram favoráveis à implantação da UEMASUL. “O polo da UEMASUL em Amarante, representa uma grande conquista para o povo daquela região.  Os nossos estudantes não vão precisar mais se deslocar para Imperatriz, ou outras regiões, em busca da qualificação. Lutamos e conseguimos esta vitória na área da educação”, ressaltou a prefeita de Amarante, Joice Marinho.

A tendência é que o curso Intercultural Indígena seja um dos oferecidos com a instalação da Unidade Avançada em Amarante, uma das cidades com maior população indígena da região e de todo o estado. Fabiana Guajajara, educadora indígena destaca a importância desse movimento. “Este momento é um marco histórico para a população, inclusive para os povos indígenas que estão naquela região e que também serão contemplados”, afirma.

Durante a reunião, o Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles, ressaltou o significado da criação da UEMASUL, e destacou o propósito da instituição em relação à expansão do ensino superior, na região Tocantina. “A UEMASUL já nasce nesse intuito de interiorização e regionalização da educação superior, visando o desenvolvimento local e regional”, explica. “Tão logo o governador recebeu o ofício deste colegiado de municípios, nos foi demandada a missão de dialogar e dar os encaminhamentos práticos para que o pleito fosse atendido”, finalizou o secretário.

A reitora da UEMASUL Elizabeth Nunes Fernandes comentou a respeito da criação e implantação de Unidades Avançadas da UEMASUL na região. “Esta proposta contempla as demandas mais urgentes dos nossos municípios, que sofrem com a falta de formação e qualificação dos seus professores, e consequentemente com a qualidade do ensino básico ofertado. Sabemos que é impossível criar um centro ou campus da UEMASUL em todos os 22 municípios da região, mas, com o comprometimento do Governo do Estado e dos gestores municipais, certamente estaremos levando a UEMASUL cada vez mais longe, abrindo novas vagas e democratizando cada vez mais o ensino superior em nosso estado”, afirmou a reitora.