Professora da UEMASUL participa de festival de literatura em Cabo Verde

A professora da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), Rute Maria Chaves Pires irá participar da segunda edição do Festival de Literatura-Mundo do Sal. O evento receberá escritores, editores, tradutores, professores, investigadores, jornalistas e leitores de várias nacionalidades, representando a literatura no âmbito mundo. Esse diálogo entre estudiosos de diversos países representa uma contribuição para a política da UEMASUL de internacionalização da educação.

Em homenagem ao poeta cabo-verdiano Mário Fonseca e ao poeta argentino Jorge Luiz Borges, o festival ocorre entre os dias 21 e 24 de junho na Ilha Sal, uma das dez ilhas que compõem a República de Cabo Verde localizada a 455 quilômetros da costa Africana. Na programação, mesas de debates, conferências, sessões de leituras e lançamentos de livros buscam proporcionar maior visibilidade a literatura cabo verdiana.

Esse “grande e valioso encontro de pessoas que trabalham e vivem em função da literatura”, conforme destaca a professora Rute Pires, é também de suma importância para a língua portuguesa- língua oficial de Cabo Verde. “O Festival é um momento de reflexão e aprendizado da língua portuguesa. Estabelecer estes diálogos será enriquecedor e oportunizará uma maior divulgação da nossa língua de forma extremamente bela, pois será tratada como o que realmente é uma língua poética”, diz Rute.

Rute Pires participará de uma mesa redonda com o tema “Literaturas em português e literatura-mundo”, que contará com a participação do presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Lucchesi e do escritor cabo-verdiano Germano Almeida, ganhador do Prêmio Camões 2018. “Fazer parte de um evento desta dimensão é realizador, representar o nosso local, nosso solo do qual nos alimentamos e fazemos parte é maravilhoso e de muita responsabilidade”, destaca a professora.

O Festival de Literatura-Mundo do Sal tem como patrono a Câmara Municipal do Sal, a curadoria do escritor José Luís Peixoto e organização da Rosa de Porcelana Editora. De acordo com os organizadores o evento tem como objetivo “refletir e debater o alargamento dos cânones literários, visibilizar as várias literaturas dos nossos países e inscrever Cabo Verde na Rede internacional da Literatura-Mundo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *