Implantação do curso de Medicina da UEMASUL avança com a criação da comissão de implantação e auxílio de consultoria externa

Anunciada pelo governador Flávio Dino durante a solenidade de posse da reitora Elizabeth Nunes Fernandes, a criação do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão com o curso de Medicina representa um grande avanço nas políticas públicas de saúde e educação da Região Tocantina. A implantação do centro e do curso contempla a meta 14 do plano de governo proposto por Flávio Dino, e fortalece o protagonismo regional e a expansão da UEMASUL.

Antes mesmo do anúncio, muito trabalho já havia sido feito pelo grupo de trabalho instituído pelo Governo do Estado. Além de diversas reuniões de representantes da UEMASUL, da Secretaria Estadual de Saúde, da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas e do próprio gabinete do governador, uma missão internacional foi organizada para guiar as primeiras ideias para o curso. “De início era necessário ter referências para a criação do curso de Medicina, desde os cursos já implantados na região, as referências nacionais e internacionais. Neste sentido estivemos em missão oficial do Governo do Estado em conjunto com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para conhecermos as experiências da Faculdade de Medicina da Universidade do Novo México em Albuquerque (USA), e da Escola Latino-Americana de Medicina de Havana (Cuba)”, afirmou Elizabeth Nunes Fernandes, reitora da UEMASUL.

Atualmente, a criação do curso de medicina da UEMASUL recebe a consultoria de uma importante empresa de assessoria de São Paulo que tem vasta experiência em criação de cursos da área da saúde, a Lafon. Lia Bissoli, enfermeira, doutoranda em saúde coletiva e professora universitária é consultora técnica da Lafon e está com sua equipe em Imperatriz para uma agenda de reuniões e visitas técnicas. “Vamos começar as visitas técnicas de reconhecimento dos campos de estágio onde os estudantes vão aprender, e prestar serviços à população. Estaremos mediando também uma série de reuniões com os gestores de saúde, UEMASUL e outras instituições para a elaboração do Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coaps)”, afirmou a consultora.

Representando a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas, a assessora Ana Lúcia Nunes compõe a comissão de instalação do curso de Medicina da UEMASUL junto com outros membros da universidade, representantes da Secretaria da Saúde e da Unidade Regional de Saúde. A proposta é construir um plano de ação transversal que integre as políticas públicas de saúde e a realidade regional com as atividades acadêmicas do curso, visando à utilização de metodologias ativas. “Nessa etapa estamos fazendo um levantamento das necessidades e potencialidades que os 22 municípios da região têm da rede assistencial, fazendo essa articulação entre ensino e serviço na estruturação do curso”, informou Ana Lúcia.

As atividades da consultoria em conjunto da comissão seguem até sexta-feira (15) na Região Tocantina. Um dos próximos passos para a implantação do curso é a criação da matriz curricular, que será feita em consonância com as interfaces da OPAS, com quem a reitora Elizabeth Nunes Fernandes e a comissão de implantação se reúnem dia 22 deste mês, em Brasília. Em paralelo, a minuta de lei de criação do Centro de Ciências da Saúde deve ser encaminhada em breve à Assembleia Legislativa do Maranhão para ser aprovada.

A expectativa em médio prazo é que o curso esteja em pleno funcionamento, recebendo os primeiros alunos. Em longo prazo, o curso de medicina da UEMASUL será responsável pelo aumento no número de médicos no estado, e na qualificação dos profissionais de saúde que já atuam na rede pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *