ARTIGO: Internacionalização da UEMASUL

É voz corrente entre pesquisadores da área que a internacionalização tornou-se um imperativo institucional e não apenas uma possibilidade desejável. No contexto da globalização, ela afigura-se tendência irreversível para alavancar o desenvolvimento da educação superior e fortalecer o campo da pesquisa.

A internacionalização acadêmica, como assegura Knight (2015), tem dominado a agenda de instituições públicas e privadas. Ao se investir na internacionalização do ensino superior, o que se busca, além do compartilhar de experiências acadêmicas com instituições estrangeiras, é quebrar as barreiras do regionalismo para inserir-se no mundo global, necessidade incontestável para qualquer instituição que almeje obter visibilidade de longo alcance.

Esse fenômeno, relativamente recente e que tem se fortalecido no coração da vida universitária, tem sido alvo de entendimentos diversos e por vezes equivocados. A internacionalização acadêmica, ao contrário do que muitos pensam, não se resume unicamente a atividades de intercâmbio discente e docente, ela é, numa conceituação rasa, um processo abrangente de integrar ao currículo, ao processo de ensino-aprendizagem e à pesquisa, uma dimensão internacional, intercultural e/ou global (KNIGHT, 2015).

Por entender que a internacionalização é um eixo estruturante no desenvolvimento de toda instituição de ensino superior, a UEMASUL, por meio de sua Assessoria de Assuntos Internacionais tem desenvolvido ações no sentido de construir um ambiente internacional no cotidiano da universidade.

Apesar de figurar entre as universidades mais jovens do Brasil, a UEMASUL, próxima a completar um ano e meio de sua criação, tem trabalhado com afinco na elaboração de sua política de internacionalização. Sua inserção nesse processo se dá pela participação em redes de assessoria internacionais e eventos da área, além de outras estratégias, mencionadas a seguir:

Participação na Rede de Assessorias para Assuntos Internacionais das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado do Maranhão-ReINTER, criada pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI).  A ReINTER tem por objetivos coordenar as ações das assessorias que a integram, propor e implementar agenda comum de cooperação acadêmica internacional.  Fazer parte desta Rede preconizada no e para o Maranhão é fundamental para a projeção da UEMASUL fora do estado.

Recentemente, a UEMASUL teve sua solicitação de filiação à Associação Brasileira de Educação Internacional – FAUBAI aprovada por essa agência. Contar com a assessoria da FAUBAI, significa para a UEMASUL, transitar num espaço de aproximação interinstitucional com o intuito de prospectar o desenvolvimento da relação de cooperação da UEMASUL com entidades e universidades nacionais e estrangeiras com vista à futura cooperação acadêmica.

Outra iniciativa refere-se a seleção da UEMASUL para participar do Projeto ETA (English Teaching Assistant– professor assistente de língua inglesa), do programa Fulbright. Das quarenta instituições de todo o Brasil que foram selecionadas, a UEMASUL se posta entre as nove instituições da região nordeste contempladas. Um feito inédito considerando que esta conquista aconteceu ainda no décimo mês de sua criação, o que demonstra a potencialidade da instituição para ações de internacionalização.

Por meio do projeto ETA, hoje a UEMASUL conta com o auxílio de três assistentes de ensino de língua inglesa americanos nas atividades de ensino e extensão. As diversas atividades que os ETAS têm desenvolvido na instituição como o Café com Idiomas, a assistência ao ensino de língua inglesa no curso de Letras e o curso de conversação (edital em curso) têm transformado o comportamento da comunidade acadêmica quanto a necessidade de falar uma língua estrangeira, de modo a fazer parte da comunidade internacional de pesquisa.

O inglês é, na atualidade, a língua franca do mundo contemporâneo em termos acadêmicos. Contudo, a falta de proficiência nesta língua estrangeira, apresenta-se como entrave à internacionalização do conhecimento. Sob essa perspectiva, a importância do projeto ETA para a UEMASUL, está nas iniciativas para intensificar o ensino de língua inglesa destinadas a elevar a proficiência de docentes e discentes nesse idioma.

A participação de profissionais da UEMASUL em eventos e atividades fora do Brasil por meio do aceite de seus trabalhos é outro ponto que evidencia o patamar de relacionamento internacional na área acadêmica que a universidade quer alcançar. Em junho, a Assessoria de Assuntos Internacionais irá apresentar trabalho apresentar trabalho na 43rd Conference of the Caribean Studies Association (Conferência da Associação dos Estudos Caribenhos) em Cuba, e no mesmo curso, a convite da Assessoria de Assuntos Internacionais da Escuela de Cine de Santo Antonio de Los Baños, irá visitar essa instituição, prospectando futuras parcerias.

De modo a discutir ações capazes de possibilitar de forma efetiva as vantagens da internacionalização para toda a comunidade acadêmica, a Assessoria de Assuntos Internacionais promoveu no dia 17 de maio, o Painel de Apresentação desta, intitulado Dialogando Sobre Caminhos Para a Internacionalização da UEMASUL. Participaram deste evento, a pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, profª Dra. Alline da Silva, docentes e técnico-administrativos. Desse momento informativo, de partilha de ideias e questionamentos os participantes saíram com a certeza de que a UEMASUL, pelas iniciativas já desenvolvidas e as que pretende desenvolver, caminha a passos largos rumo à internacionalização do ensino, pesquisa e extensão.

 

Profª Dra. Edna Sousa Cruz 
Diretora do Curso de Letras Licenciatura em Língua Portuguesa,Língua Inglesa e Literaturas – UEMASUL
Assessora de Assuntos Internacionais – UEMASUL

 

 

NOTA PÚBLICA

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão – UEMASUL, diante da crise federal decorrente da política de preços de combustíveis no país, que resultou no desabastecimento ao nível nacional, e considerando as ações do Governo do Estado do Maranhão em manter a disponibilidade dos direitos essenciais aos cidadãos maranhenses, mitigando os efeitos desse desabastecimento, inclusive nas cidades de Imperatriz, Açailândia e municípios circunvizinhos, comunica aos seus docentes, servidores técnico-administrativos. discentes e comunidade transacadêmica que:

  • As atividades acadêmicas de natureza avaliativa, agendadas para os dias 28 e 29 de maio (segunda-feira e terça-feira), deverão ser reagendadas para outras datas, sem prejuízo do cumprimento do Calendário Acadêmico
  • A eventual ausência de discente a atividade de sala de aula nesse período decorrente do desabastecimento de combustível, e registrada no diário de classe, poderá ser abonada pelo docente da disciplina nos termos das normas de ensino de graduação.
  • A eventual ausência de docente ou servidor(a) técnico-administrativo em decorrência do desabastecimento deverá ser comunicada por aquele ao chefe imediato, para fins de apontamento na folha de registro de ponto
  • As atividades de segurança patrimonial, limpeza e conservação realizadas pelos servidores(as) terceirizados(as) estarão asseguradas no período citado, após contato com os prestadores, garantindo àqueles(as) as mesmas prerrogativas aos servidores técnico-administrativos.
  • As atividades administrativas no seu todo permanecem

A UEMASUL manterá gabinete de avaliação permanente da crise federal de desabastecimento e suas consequências para suas atividades, conclamando ainda à comunidade que democraticamente avalie essa conjuntura politico-social-econômica, com o intuito de construir a solidariedade e os consensos necessários à garantia dos direitos fundamentais de toda a comunidade universitária.

Gabinete da Reitoria, em 27 de maio de 2018.

Prof. Antonio Expedito F. B. de Carvalho

Vice-Reitor no exercício da Reitoria

Estudantes do centro de Ciências Agrárias realizam Dia de Campo

Acadêmicos dos cursos de Engenharia Florestal, Engenharia Agronômica e Medicina Veterinária da UEMASUL participaram de um Dia de Campo, promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, e da Agrobalsas 2018, evento que promove a rentabilidade e sustentabilidade na região.

O Dia de Campo foi realizado na fazenda modelo Santa Luzia, no município de São Raimundo das Mangabeiras, onde os acadêmicos puderam vivenciar a prática por meio de vitrines vivas e aprenderam sobre novas tecnologias do mercado em relação às culturas de soja, milho, feijão, pastagens e leguminosas. Também foram abordadadas culturas alternativas, sistema ILPF (Integração Lavoura Pecuária Floresta) e tecnologias voltadas para o controle de pragas e doenças.

Foram demonstradas soluções sustentáveis de produção e desenvolvimento, visando a melhoria na rentabilidade e a preocupação com o bem estar animal. Além da UEMASUL, o evento também contou com a participação de outras universidades da região Matopiba, que corresponde aos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

Na 16ª edição da Feira Agropecuária de Balsas, os alunos participaram de palestras nas quais os pesquisadores da EMBRAPA abordaram o tema “Agricultura sustentável na era digital” e fizeram demonstrações das novidades para o agronegócio na região.

Segundo a professora do curso de Medicina Veterinária da UEMASUL, Eline Pacheco, os eventos puderam proporcionar “trocas de informações das tecnologias de cultivo sustentável, através do sistema ILPF aplicado na propriedade. Um sistema inovador que preza pela preservação do meio ambiente com melhor aproveitamento da produção”, elogia.

Alunos e docentes de Geografia realizam aula de campo na Serra da Capivara

Na busca por alternativas, visando facilitar e dinamizar a aprendizagem, os acadêmicos e professores do curso de Geografia da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, realizaram nos dias 11 e 12 de maio, uma aula de campo no parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí.  Durante a atividade, os estudantes do terceiro, quinto, sexto e oitavo períodos, juntamente com os docentes visitaram o parque arqueológico, o museu do Homem Americano e a pedra furada.

Como instrumento de ensino e aprendizagem, articulando a teoria à prática, os alunos e professores puderam observar e analisar o espaço composto por chapadas e vales que abrigam sítios arqueológicos com pinturas e gravuras rupestres, além dos vestígios pré-históricos. Localizado na região nordeste do Brasil, a Serra da Capivara é um espaço arqueológico inscrito pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), como patrimônio mundial.

O estudante do sexto período de Geografia, Daniel Macedo, ressalta o significado de participar da atividade de campo. “Foi uma experiência muito gratificante, uma oportunidade proporcionada pelos professores de uma análise prática de tudo o que acompanhamos em sala de aula. Visitamos o Parque Nacional onde abriga atualmente uma grande quantidade de sítios arqueológicos com vestígios da presença humana nas Américas”, afirma.

Para o professor e coordenador da atividade, Allison Bezerra, as atividades de campo são fundamentais para a formação do estudante. “A geografia é uma ciência por natureza prática. Ou seja, dentro da formação do profissional desta área há a necessidade de aliar conhecimentos apreendidos em sala de forma teórica com o campo (prática). As aulas de campo buscam, além destes elementos, mesclar atividades integradoras entre os diversos componentes curriculares apreendidos pelos estudantes em sua formação. São propostas atividades de campo conectando diversos períodos e competências apreendidas nas diversas áreas do curso”, finaliza.

Mesa Redonda “O papel dos Comitês de Ética na pesquisa e o uso da Plataforma Brasil”

 

Temos a grata satisfação de convidá-lo a participar da Mesa Redonda intitulada “O papel dos Comitês de Ética na pesquisa e o uso da Plataforma Brasil”, que será realizada no dia 21/05/2018, às 15:00h, no Auditório da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), campus Imperatriz, conforme programação em anexo.

Este evento visa prestar informações sobre o papel dos Comitês de Ética, sanar dúvidas sobre a necessidade de submissão de projetos aos Comitês e sobre o uso da Plataforma Brasil. O público alvo é de alunos e docentes que realizam pesquisa com animais, genética e seres humanos, incluindo a aplicação de questionários.

PALESTRAS: 

15h

Plataforma Brasil – Erika Tourinho

15h40

Pesquisa com indígenas – Lilian Castelo Branco de Lima

16h20

Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA)

Iane Paula Rego Cunha Dias

17h

Debate 

Iniciação científica na UEMASUL é impulsionada por 14 projetos de pesquisa

A Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPGI), da UEMASUL coordena 14 projetos de pesquisa aprovados e financiados por agências de fomento, como a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os projetos contemplam várias áreas de conhecimento, totalizando um investimento de aproximadamente R$ 1.400.000,00 (um milhão e quatrocentos mil reais).

Um dos destaques é a pesquisa financiada pela Companhia Energética do Maranhão (CEMAR) sobre os fatores ambientais determinantes de ocorrências de interrupções de energia em faixas de supressão, onde a vegetação é retirada para a passagem das linhas de transmissão de energia. Nesta mesma pesquisa é feito o manejo integrado da vegetação a fim de reduzir, por exemplo, os fatores de vulnerabilidade que levam a quedas de árvores sob as redes elétricas. Segundo a coordenadora da PROPGI professora Regiane Saturnino Ferreira essa pesquisa é de grande relevância ao setor porque apresenta redução dos custos operacionais com reparos nas redes elétricas.

PROJETOS DE PESQUISA EM ANDAMENTO NA PROPGI – UEMASUL 

Ciências Agrárias:

  • Biomarcadores Morfológicos em Prochilodus Lineatus (Characiformes, Prochilodontidae) para Avaliação de Impactos Ambientais no Médio Rio Tocantins, Imperatriz, Maranhão;
  • Determinação da evapotranspiração de referência visando o uso racional da água na agricultura irrigada no estado do Maranhão – Brasil;
  • Fixação biológica de nitrogênio em gramíneas forrageiras inoculadas com Azospillum;
  • Características físicas, químicas e biológicas do solo sob sistema integração lavoura-pecuária floresta com diferentes componentes lenhosos;
  • Análise espacial das frequências de leishmaniose visceral humana e canina na cidade de Imperatriz – MA;
  • Ocorrência e diversidade de fungos micorrízicos arbusculares em solos do cerrado maranhense sob pastagem e seleção de inóculo com potencial para o controle de fusariose do feijão caupi (Vigna Unguiculata (L.) Walp).

Linguística, letras e artes:

  • Cinema e ensino: Luzes Cinematográficas, Flashes Pedagógicos;
  • Permutas Estéticas;
  • Reflexões sobre os fenômenos da linguagem: o tratamento que a escola dá à variedade linguística do aluno do ensino fundamental de escolas públicas periféricas;
  • O processo educativo dos adolescentes em conflito com a lei, nas unidades de internação provisória do Maranhão;
  • Linguagem na zona rural: o tratamento que a escola dá à variedade linguística do aluno no ensino fundamental de escolas rurais;
  • Tramas de saberes & tradição: memória e identidade étnica em contos indígenas;
  • A compreensão de textos afetada por sua complexidade.

Ciências Biológicas, Exatas e Terra:

  • Níveis de metais potencialmente tóxicos em ração, peixes, água e sedimentos da atividade de piscicultura em três municípios da microrregião de Imperatriz;
  • Impactos ambientais por metais potencialmente tóxicos devidos à disposição e resíduos sólidos urbanos nos solos do lixão de três municípios da mesorregião oeste Maranhense;
  • Utilização de óleos essenciais de plantas do cerrado maranhense como estratégia alternativa para o estudo e combate de biofilmes microbianos de interesse clínico;
  • Desenvolvimento experimental de metodologia para a detecção e redução de fatores de vulnerabilidade da vegetação que causam interrupções no fornecimento de energia.

Ciências Humanas:

  • Localização industrial e (re)organização do espaço: análise da dinâmica da implantação da Suzano papel e celulose em Imperatriz, MA;
  • A brinquedoteca como espaço de formação do professor da infância: o lugar do brinquedo no desenvolvimento da criança.

FAPEMA tem dois editais disponíveis com prazos até 22 de maio

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA está com dois editais disponíveis até o dia 22 de maio para recebimento de propostas. Os professores e pesquisadores interessados em conseguir esses recursos devem ficar atentos aos prazos.

No intuito de incentivar a publicação de artigos científicos, tecnológicos ou de inovação em periódicos nacionais e internacionais de todas as áreas de conhecimento, produzidos por pesquisadores de instituições sediadas no Maranhão, o edital n° 008/2018 está com a primeira chamada aberta até 21 de maio. Quem não conseguir enviar a proposta a tempo, ainda pode enviá-la na segunda chamada, que será entre 02 de julho e 03 de setembro. O valor financiável é de R$ 8.000,00.

Já o edital n° 012/2018, tem como objetivo apoiar o registro e manutenção de patentes das invenções ou novas tecnologias de maneira a fomentar a proteção e a valorização dos conhecimentos científico e tecnológico gerados no Maranhão por meio da propriedade intelectual. O recebimento de propostas é até o dia 22 de maio, o valor financiável aqui no Brasil é de R$ 5.000,00, e sobe para R$ 10.000,00 no exterior.

Novos membros tomam posse no Conselho Universitário da UEMASUL

Ao abrir a sexta reunião ordinária do CONSUN, na segunda-feira (14), a presidente do Conselho Universitário da UEMASUL, Reitora Elizabeth Nunes Fernandes deu posse aos novos conselheiros (as), representantes do Centro de Ciências Agrárias, Naturais e Letras-CCANL, campus Estreito e aos representantes acadêmicos dos campi Imperatriz e Açailândia.

Com 28 membros, representando cada estrutura da universidade, o CONSUN é o órgão colegiado máximo da instituição, de competências normativa, deliberativa e recursal. São atribuições do Conselho traçar as diretrizes da universidade, aprovar o regimento de suas unidades, deliberar sobre a criação e extinção de cursos de graduação, entre outras.

A reunião, que durou o dia todo, teve 12 pautas apreciadas, discutidas e aprovadas pelos conselheiros (as), dentre elas o balancete Quadrimestral março/abril da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, propostas de Resolução que adequam as Matrizes Curriculares dos Cursos de História Licenciatura e Geografia Licenciatura do CCHSL/UEMASUL, proposta de Resolução que aprova as normas para a oferta de cursos de Pós-graduação Lato Sensu, proposta de Resolução que aprova a criação do Núcleo de Inovação Tecnológica na UEMASUL.

As resoluções aprovadas norteiam as ações da universidade e depois de assinadas pela Reitora da UEMASUL são publicadas no Diário Oficial do Maranhão e no sítio oficial da instituição.

O Conselho Universitário é composto pela Administração Superior (Vice-Reitoria); Unidade de Assessoramento direta ao Reitor (Assessoria Jurídica, Assessoria Técnica); Unidade de suporte operacional (Pró-Reitoria de Planejamento e Administração – PROPLAD); Unidade de atuação programática (Pró-Reitoria de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica – PROGESA, Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação – PROPGI, Centros de Ciências); Representação Docente; Representação de Servidores Técnico-Administrativos e Representação Discente.

Orçamento Participativo – VOTAÇÃO FINAL

 

O Governo do Maranhão, por meio das secretarias de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e Planejamento e Orçamento (Seplan), convida a população do Território Cerrado Amazônico para participar da Votação do Orçamento Participativo Estadual, no período de 04 de maio a 04 de junho, na plataforma digital www.participa.ma.gov.br  ou nas agências dos Correios de todo o estado.
O Território formado pelos municípios de Açailândia, Amarante do Maranhão, Arame, Buritirana, Campestre do Maranhão, Cidelândia, Davinópolis, Estreito, Ribeirãozinho, Imperatriz, Itinga do Maranhão, João Lisboa, Lajeado Novo, Montes Altos, Porto Franco, Ribamar Fiquene, São Francisco do Brejão, São João do Paraíso, São Pedro da Água Branca, Senador La Rocque, Sítio Novo, Vila Nova dos Martírios, teve suas propostas definidas pela população durante a Escuta Territorial do Cerrado Amazônico, realizada em Imperatriz, no dia 04 de abril de 2018.
Nesta fase, cada cidadão pode optar pelo formato de votação que melhor lhe atende e ajudar a eleger a proposta que, em sua opinião, melhor contribuirá para o desenvolvimento do seu território. Na votação digital, basta realizar o cadastro de acesso no site com seus dados pessoais e escolher a sua proposta favorita. Na votação presencial, os cidadãos podem se dirigir até uma agência dos Correios, solicitar uma cédula de cartão resposta, preencher com seus dados pessoais, assinalar a proposta desejada, devolver ao correspondente dos correios e pronto! É simples, rápido e gratuito.
No Território Cerrado Amazônico as prioridades indicadas foram: 1 – Fomento à ciência: Bolsas de permanência de estudos no ensino superior (Quilombolas, Indígenas Educação do Campo e assentados) Grupos culturais; Formação continuada e permanente no desenvolvimento à pesquisa; estrutura das universidades; 2 – Criação de Regional da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) nos polos do sul do maranhão com fiscalização. Desenvolvimento de projetos na rede estadual relacionados ao desenvolvimento sustentável, com capacitação com formação técnica do educando e interação com a comunidade; 3 – Reestruturação dos hospitais regionais já existentes.