Semana de Cinema Africano

Semana do Cinema Africano

De 20 a 24 de novembro

Local: Estacionamento da UEMASUL

Horário: 19 horas

 

Dia 20 de novembro

Filme: TSOTSI

Sinopse: Tsotsi  é o apelido de um jovem que vive em uma região popular de Soweto, na África do Sul. Ao passar por uma infância violenta em uma sociedade marginalizada, Tsotsi  encontra-se sem opções de sobrevivência. Um dia, ao fugir de uma briga de bar, Tsotsi  tenta roubar uma carro na área rica da cidade quando percebe que no banco  de trás há um bebê. Frente ao desespero o jovem leva o bebê consigo.

Dia 21 de novembro

Filme: TIMBUKTU

Sinopse: Timbuktu está mergulhada em silêncio, portas fechadas e ruas desertas. Já não há música, futebol e nem cigarros. Acabaram-se as cores, os risos, e as mulheres tornaram-se sombras. Extremistas religiosos espalham o terror pela região. Longe do caos, nas dunas, Kidane leva uma vida tranquila com a mulher e sua a filha. A tranquilidade acaba quando Kidane mata um homem acidentalmente.

Dia 22 de novembro

Filme: Virgem Margarida

Sinopse: Margarida é uma adolescente de 16 anos que ali foi parar por engano, quando tentava comprar o enxoval para o seu casamento. Inocente, ela não tem pecados para expiar. A viverem um inferno, as mulheres unem-se num plano para poderem escapar daquele lugar. Margarida torna-se a representação de liberdade e de pureza num lugar onde, segundo uma das personagens, “o camarada é pior que o colono”.

Dia 23 de novembro

Filme: NHA FALA

Antes de partir para a Europa para continuar os estudos, a mãe obriga Vita a prometer que nunca cantará.
Em Paris, Vita conhece Pierre, um jovem músico, e apaixona-se. Radiante de felicidade, Vita solta-se e acaba por cantar e Pierre, surpreendido com o seu talento, convence-a a gravar um álbum, que se torna um êxito. Mas Vita, horrorizada pelo peso da maldição e temendo que a mãe descubra que ela faltou ao prometido, resolve regressar a casa, a África… para morrer. Com a ajuda de Pierre, Vita encena a própria morte e a ressurreição, provando assim à família e aos amigos que tudo é possível, quando se tem a coragem de ousar.

 

Dia 24 de novembro

Filme: La Noire

Do conto homônimo de Sembene, publicado em 1961, “La noire de…” conta a história de uma jovem senegalesa que vai trabalhar na França com o casal de franceses que a empregava em Dakar. Inicialmente animada com a perspectiva de conhecer a França, ela logo se vê desiludida, notando diferenças no tratamento que os patrões lhe dão. O filme trata de modo único os efeitos do colonialismo, do racismo e dos conflitos trazidos pelas identidades pós-coloniais na África e na Europa. Baseado em um caso real.

UEMA e UEMASUL divulgam o resultado da primeira fase do PAES 2018

UEMA em parceria com a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão – UEMASUL divulga o resultado da primeira etapa do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES 2018). Um total de 12.201 candidatos foram classificados para a segunda etapa do seletivo.

Nesta edição, cerca de 47 mil pessoas se inscreveram no processo seletivo.  Os concorrentes classificados estão disputando 3. 879 vagas para 2018, distribuídas nos campis da UEMA e da UEMASUL. Para a UEMASUL serão ofertadas 565 vagas, divididas entre os campis de Imperatriz e Açailândia.

A segunda etapa do PAES 2018, acontece no dia 26 de novembro de 2017, das 13 às 18 horas, com cinco horas de duração, nos mesmos locais de provas. A segunda etapa será constituída de 12 questões analítico-discursivas, abrangendo conteúdos programáticos do ensino médio, específicos por curso, e prova de produção textual, segundo as diretrizes dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s).

Confira o resultado da primeira etapa do PAES 2018 no link: http://www.uema.br/2017/02/paes-2017-uema-divulga-resultado-final-do-vestibular/

UEMASUL participa da ação de regularização fundiária em Imperatriz

Uma política pública de regularização fundiária consiste em um conjunto de medidas jurídicas e sociais que visam a regularização de moradias, garantindo a titulação definitiva aos seus ocupantes. Em Imperatriz, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) firmou parceria por meio de um termo de cooperação com a Empresa Maranhense de Administração de Recursos Humanos e Negócios Públicos (EMARHP) e com a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (SECID), para promover a regularização fundiária de vários bairros de Imperatriz.

Através de um convênio de estágio, os acadêmicos do curso de Geografia e Pedagogia da UEMASUL participam do processo de regularização fundiária, mapeando e cadastrando moradores que não possuem o título definitivo de suas residências nos bairros: Vila Vitória, Maranhão do Sul, Conjunto Vitória 1 e 2,e Habitar Brasil 1 e 2. “Fomos procurados pelos representantes da secretaria e de pronto nos colocamos à disposição para cooperar com essa importante ação para nossa cidade, que é também uma boa oportunidade para nossos acadêmicos terem um contato comunitário extremamente rico”, afirmou a reitora da UEMASUL, Elizabeth Nunes Fernandes.

Todos os estagiários passaram por uma capacitação para atuar na função junto aos técnicos da EMARHP e SECID. O estudante do curso de Geografia, Leonardo Pires destaca a importância social e acadêmica da ação: “Essa é uma grande oportunidade para proporcionar a esses moradores o direto de ter suas casas regulamentadas. É importante observarmos o contexto social das relações de distribuição de políticas públicas na cidade de Imperatriz, e confrontar a teoria que temos dentro da sala de aula com a realidade social.”

A Advogada representante da SECID Ana Letícia Nepomuceno, explica a importância da contribuição dos estudantes para essa ação: “Os alunos da UEMASUL terão a função de cadastrar os beneficiados das ações, que são os moradores de baixa renda que precisam ter suas casas com as escrituras em ordem. Na verdade, a gente está cumprindo nosso dever de Estado, garantindo o direito à moradia. Os estagiários que estão participando do projeto serão treinados para garantir que esse trabalho seja feito da melhor forma possível, e nosso trabalho só termina quando os proprietários adquirirem seus títulos de propriedade. Esse é o nosso objetivo.”

O trabalho é feito pela SECID junto às associações de moradores das comunidades beneficiadas, providenciando as averbações de imóveis, regularização dos lotes e as providências junto aos cartórios. Os títulos são distribuídos aos proprietários de forma gratuita.

Para o conselheiro da Associação de Moradores do Conjunto Vitória, Hildebrando de Lima  a regularização fundiária vai efetivar uma luta antiga da comunidade “É um sonho que nossa comunidade almeja há mais de 20 anos. Desde o início do bairro temos esse desejo de ter os documentos de nossas casas regularizados e em dia. Esperamos ter êxito nesse processo, para que no futuro tudo esteja legalizado.”, afirmou o morador.

II Encontro de Medicina Veterinária

PROGRAMAÇÃO

DIA 09 de Novembro (Quinta-Feira)

14h – 14h30 Credenciamento

14h30 – 15h30 Palestra 1 – ‘‘Formei em Medicina Veterinária e agora?’ Esp. Leonardo Cerqueira Silva – Médico Veterinário

15h30 – 16h30 Palestra 2 – Utilização de subprodutos como alternativa na suplementação de Ruminantes. MSc. Kelly Cavalcanti Conor Silva – Zootecnista

16h30 – 17h30 Palestra 3 – FIV e FELV: A dinâmica populacional das viroses felinas. Msc. Lyah Lamarck – Médica Veterinária.

17h30 – 18h Intervalo

18h- 19h Palestra 4 – Diagnóstico de Parvovirose canina com falha vacinal. Esp. Leidianny Sousa de Oliveira – Médica Veterinária

19h – 20h Palestra 5 – Principais cuidados e afecções do neonato equino. Esp. Carolina Mura Ramos – Médica Veterinária

 

DIA 10 de Novembro (Sexta-Feira)

14h30 – 15h30 Palestra 5 – Acidentes causados por Animais Peçonhentos: Uma atualização.  Msc. Giovana Castro – Médica Veterinária

15h30 – 16h30 Palestra 6 – Os desafios do Tratamento da Leishmaniose visceral canina. Esp. Fernanda Hellen de Oliveira Sousa – Médica Veterinária

16h30 – 17h Intervalo

17h – 18h Palestra 7 – Encarceramento nefroesplênico de flexura pélvica – Equinos. Msc. Jozilvado Silva Mota – Médico Veterinário

18h – 19h Palestra 8 – Doença gastrointestinal Inflamatória Felina (triadite). Msc. Lyah Lamarck – Médica Veterinária.

19h Encerramento

 

 

 

SIGECOM

TEMA: SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL COMO ESTRATÉGIA COMPETITIVA

DATA: 10 DE NOVEMBRO DE 2017

LOCAL: AUDITÓRIO DA UEMASUL

 

PROGRAMAÇÃO


13h30 – 14h30 

CREDENCIAMENTO

14h30 – 14h45

CERIMONIAL DE ABERTURA

14:45 – 15:30

PALESTRA: Planejamento Estratégico SI

PALESTRANTE: Antonio Moraes

LOCAL: Auditório UEMASUL

15h45 – 16h45

PALESTRA: Startup

PALESTRANTE: Rodrigo Rocha

LOCAL: Auditório UEMASUL

 18h – 19h

CREDENCIAMENTO

19h – 19h

APRESENTAÇÃO CULTURAL: Aldaisa Suellen

19h40 – 20h30

PALESTRA: Sistema de Informação como fator gerador de globalização

PALESTRANTE:  Júlio Rodrigues

LOCAL: Auditório UEMASUL

20h35

SORTEIO DE BRINDES AOS PARTICIPANTES PRESENTES

ENCERRAMENTO DO SEMINÁRIO

UEMASUL e Governo do Estado promovem curso de Capacitação da Rede SICONV

Com o objetivo de fechar convênios com a união e receber mais recursos federais, que o Governo do Estado em parceria com a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), promove nesta segunda-feira (06), o curso de Capacitação do Sistema de Convênios do Governo Federal- SICONV, em Imperatriz. O curso é destinado a gestores dos municípios com convênios e técnicos que operacionalizam o sistema do SICONV, indicados pela autoridade municipal competente.

O projeto visa oferecer cursos para servidores de prefeituras e do Governo do Maranhão, para que aperfeiçoem as propostas de convênios com o governo federal.  A união mantém à disposição dos municípios recursos que são liberados por meio de convênios, e uma das principais ferramentas para isto é a Rede SICONV.  Além de Imperatriz, outros municípios circunvizinhos foram convidados para participar desta etapa do curso.

Para a coordenadora de enfermagem do hospital municipal de Imperatriz, Marília Carvalho, este curso tem a importância de capacitar gestores dos municípios nas execuções de convênios e contratos de repasse com o Governo Federal. “Sabemos que todos os recursos que são repassados pelo Estado e Governo Federal, precisam ser feitos mediante a apresentação de propostas e projetos. Então o curso veio na intenção de nos capacitar enquanto gestores, para que possamos capitar recursos, por meio do sistema de convênios”, revela.

O coordenador setorial da Rede SICONV e assessor da Secretaria de Estado de Comunicação Social e Assuntos Políticos (SECAP), Thiago Ângelo, ressaltou a importância do projeto. “O SICONV é uma ferramenta imprescindível para a administração pública. Saber manusear esse sistema é essencial para garantir que os recursos federais cheguem até os órgãos municipais e empresas. É importante que os gestores dos municípios compreendam este processo de gestão do sistema de convênios, até para dar uma maior autonomia dos municípios com a União”, afirma.

A reitora da UEMASUL, Elizabeth Fernandes, destacou a parceria da instituição com a SECAP, e ressaltando o compromisso da instituição. “A intenção é fazer um treinamento para que os municípios conheçam os sistemas para obter fomentos. Isso faz parte de um compromisso da universidade com a questão extensionista. Estamos abrindo nossas as portas para atender à todas as comunidades de municípios da região”.

Até o fim de 2017, a previsão é de capacitar mais de 500 gestores, chegando a 70% das cidades em todo o estado e 90% dos órgãos e secretarias estaduais.

UEMASUL participa do 15º Salão do Livro de Imperatriz

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) participa da 15ª edição do Salão do Livro de Imperatriz realizada no Centro de Convenções. Uma equipe do curso de Letras promoveu nessa quarta-feira (01) a Mesa Redonda: Literatura, história e política: aproximações e saberes e a Roda de Conversa: O negro como protagonista: história e memórias. A atividade foi organizada pelas professoras Monica Assunção e Ruth Pires do curso de Letras e Licenciatura em Língua Portuguesa da UEMASUL, com  a participação de acadêmicos que realizaram a leitura de obras relacionadas aos temas em debate.

A professora Ruth Pires destaca o objetivo e a importância da atividade: “Nós fomos convidados pela direção do Salimp para uma atuação mais efetiva em relação às literaturas nacionais. Fizemos esses dois momentos para falarmos sobre a nossa afro-brasilidade e da grande importância de conhecermos a produção de livros nacionais, que às vezes não é reconhecida devido ao fato dos autores e autoras serem negros.”

Durante a tarde foram realizadas simultaneamente quatro oficinas ministradas por professores e alunos da UEMASUL, direcionadas aos estudantes universitários e profissionais  interessados no estudo da língua brasileira de sinais.

O Salimp é considerado hoje o maior evento literário do Maranhão e integra o calendário nacional de feiras literárias.