UEMASUL promove I Colóquio de História da Educação

Com temas voltados para o diálogo inter-religioso, direitos humanos e educação, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), em parceria com o Núcleo de Estudos em Políticas e História da Educação (NEPHE), promove nos dias 30 e 31 de outubro de 2017, o I Colóquio de História da Educação. A solenidade de abertura aconteceu na manhã desta segunda-feira (30), com a presença do Vice-Reitor Expedito Barroso e da Pró-Reitora de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica (PROGESA), Regina Célia Costa.

O colóquio tem por objetivo promover debates e reflexões acerca da necessidade do diálogo entre religiões, destacando os direitos humanos e as possibilidades de construções de pensamentos teóricos e metodológicos, oferecidas pelo campo religioso. Durante o evento, serão desenvolvidas palestras, minicursos e mesas redondas, com professores de Imperatriz e São Luís.

O estudante do terceiro período do curso de geografia da UEMASUL, Fernando Henrique Pereira, revela que o colóquio é uma oportunidade que os estudantes têm para debater e refletir um pouco sobre a diversidade religiosa.  “Acredito que meu maior interesse neste evento, é devido o tema que está sendo trabalhado, pois discutir religião não é simples, por causa das diferentes opiniões, mas há uma necessidade de se debater, principalmente na universidade”, ressalta.

Para a professora e palestrante, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Maria Aparecida Custódio, este evento tem a importância de trazer para universidade uma discussão significativa para os estudantes e professores. “O colóquio é de fundamental importância, especialmente pelo tema que está sendo trabalhado, que é sobre os diálogos inter-religiosos. É necessário se debater religião dentro da universidade, principalmente quando é ligado à educação e aos direitos humanos”, afirma.

A professora e organizadora do colóquio, Elizânia Nascimento, reforça a importância do evento nesta discussão, que marca os 500 anos da Reforma Protestante. “O colóquio veio como uma provocação, em relação à discussão no âmbito da religião. Então o evento visa debater e refletir sobre as diferentes religiões do Maranhão e entender, a partir dos aspectos educacionais e dos direitos humanos, estes processos de diálogo entre os diferentes segmentos religiosos”, finaliza.

Acompanhe a programação:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *