Professor da UFMA faz doação de livros para o acervo da UEMASUL

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão está sendo construída por muitos que sonharam com uma instituição de ensino superior que, com autonomia, pudesse pautar o desenvolvimento regional e a garantia de um ensino público, gratuito e de qualidade. Um sentimento de pertencimento e construção coletiva tem crescido entre a comunidade acadêmica e a sociedade em geral.

O professor Marcos Fábio Belo Matos, do curso de Jornalismo da UFMA, entregou, nesta segunda (30), dez exemplares do livro “Ecos da Modernidade: uma análise do discurso sobre o cinema ambulante em São Luís”. Os exemplares foram doados à biblioteca central da UEMASUL, em Imperatriz.

“Como o livro teve o financiamento da Fapema, via edital, eu tenho o compromisso de fazer a distribuição para bibliotecas públicas. Estou enviando, para todo o Brasil, três exemplares da obra para cada biblioteca. Mas aqui na UEMASUL resolvi deixar dez, como uma forma de ajudar a ampliar o acervo da nova universidade”, comentou.

O livro é o resultado da tese do pesquisador, defendida no doutorado em Linguística e Língua Portuguesa da Unesp-Araraquara, em 2010, e faz uma análise das estratégias discursivas utilizadas pela imprensa para apresentar o cinema ambulante como uma coisa moderna, no limiar do século XX. “O cinema era visto e vendido, então, como ‘a última maravilha do século’, por todos os jornais da época”, afirmou Marcos Fábio.

Segundo a Prof. Dr. Elizabeth Nunes, reitora da UEMASUL, existe um planejamento em médio prazo para a expansão da biblioteca da instituição e o gesto do professor Marcos Fábio antecipa a ação que envolve a adequação do espaço físico e a aquisição de novos títulos e exemplares. “É uma valiosa contribuição que tem uma força simbólica muito grande, pois a universidade é uma luta coletiva e o envolvimento da sociedade é fundamental”, afirmou a reitora.

CAMPANHA – O autor aproveitou para conclamar os autores da região a empreenderem uma campanha de doação de livros para o acervo da UEMASUL. “Se cada um dos autores da região doar uma cota de livros, teremos uma biblioteca muito rica em assuntos regionais, algo muito importante para uma universidade que se propõe a fomentar o estudo e a pesquisa local. E para nós, que queremos ter nossos livros descobertos”, sugeriu Marcos Fábio.