Diretor(a)


Nome: Isabelle Batista Santos
Email Institucional:
Curriculo Lattes

Perfil do Curso


Pela própria natureza das atividades que são inerentes ao processo produtivo de alimentos, de matérias primas, com maior eficiência social, cultural, técnico-científica e ambiental, visando a qualidade biológica, cabe ao profissional com título de Engenheiro Agrônomo, exercê-las respaldado no registro que é feito no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia CREA.

A profissão de Engenheiro Agrônomo foi definida através dos Decretos nº 23.196/33 e 23.569/36, das Leis Federais nº 450-A/6 e 5.194/66 e das Resoluções nº 205/75 e 218/73 do CONFEA, bem como de Lei Federal nº 8.078/90 do Código de Defesa do Consumidor.

As áreas de profissionalização correspondentes aos campos de conhecimento, que caracterizam as atribuições e responsabilidades profissionais do Engenheiro Agrônomo em Solos, Topografia, Climatologia, Defesa Sanitária, Mecanização Agrícola, Irrigação e Drenagem, Fitotecnia, Construções Rurais, Silvicultura, Zootecnia, Tecnologia de Produtos Agropecuários, Economia, Administração e Extensão Rural, Desenvolvimento Agrário, Ecologia e Manejo Ambiental, abordados de modo a capacitar o futuro profissional a exercer atividades de supervisão, coordenação e orientação técnica; estudo, planejamento, projeto e especificação; estudo de viabilidade técnico-econômico; assistência, assessoria e consultoria; direção de obra e serviço técnico; vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico; desempenho de cargo e função técnica; ensino, pesquisa, extensão, análise, experimentação, ensaio, divulgação técnica e de projetos de extensão; elaboração de orçamento; padronização, mensuração e controle de qualidade; execução de obras e serviço técnico; produção técnica especializada e condução de trabalho técnico; condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção; execução de instalação, montagem e reparo; operação e manutenção de equipamento e instalação; e, execução de desenho técnico.

O Engenheiro Agrônomo formado pela UEMASUL deve ser um cidadão com:

  • Visão holística da realidade;
  • Formação integral, que o possibilitará contribuir decisivamente na formulação e implementação de um modelo de desenvolvimento para o setor agrário, que seja economicamente viável, ecologicamente sustentável, socialmente justo e culturalmente aceito;
  • Formação ética do cidadão enquanto profissional;
  • Capacidade de atuar de uma maneira crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, compatíveis com o diagnóstico dos diferentes contextos e formas de produção agrícola;
  • Espírito empreendedor e capacidade de planejamento, de avaliação econômica-financeira do setor agropecuário;
  • Capacidade de realizar análise científica, avaliar seu potencial de desempenho, buscar aprimoramento profissional e saber trabalhar em equipe;
  • Formação da capacidade de aplicação das técnicas e das novas tecnologias no exercício profissional;
  • Capacidade de interpretar e aceitar os conhecimentos e ouvir os problemas que lhe apresentam os agricultores;
  • Capacidade de identificar as potencialidades e soluções que os produtores não conseguem ver; e,
  • Capacidade de ser um questionador e crítico das atividades do campo e não simples legitimador ou perpetuador de atitudes assistemáticas.

O Curso deverá estabelecer ações pedagógicas com base no desenvolvimento de condutas e atitudes com responsabilidade técnica e social, tendo como princípios:

  • Respeito à fauna e à flora;
  • Conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água;
  • Uso tecnológico racional, integrado e sustentável do ambiente;
  • Emprego de raciocínio reflexivo, crítico e criativo; e,
  • Atendimento às expectativas humanas e sociais no exercício de atividades profissionais.

Os requisitos psicofísicos necessários ao aluno para obter sucesso no Curso são:

  • Gosto pela natureza e pela atividade ao ar livre;
  • Desembaraço, sociabilidade, criatividade, raciocínio e facilidade de expressão;
  • Habilidades numéricas.